Publicado por: Thadeu Meneghini | abril 15, 2010

Show de lançamento do EP Prenda o Thadeu

É dia 30/04, no Sesc Pompéia! Misturando essa cambada de músicos de todos os cantos só pra confundir.

flyer show 30.04 sesc

Anúncios
Publicado por: Thadeu Meneghini | abril 15, 2010

EP é dica de Rodrigo Carneiro no Showlivre.com

“Pra nascer cult”. Rodrigo Carneiro indica o EP no programa Estúdio Showlivre do site Showlivre.com. Emocionei!

Publicado por: Thadeu Meneghini | abril 15, 2010

Matéria na Revista Rolling Stone

Em Dezembro de 2009, a Revista Rolling Stone saiu na frente com a matéria sobre o meu novo projeto, o Conjunto Vazio. “Juntando e Confundindo” foi o título do texto de Cirilo Dias e explica muito bem a ideia do projeto. Que orgulho desse garoto de Presidente Prudente, que vi começando a carreira profissional em São Paulo e que de cara percebi que, como produtor, era um ótimo jornalista.

Matéria RS Dez 2009

Publicado por: Thadeu Meneghini | abril 8, 2010

Release EP Prenda o Thadeu

Capa EP Prenda o Thadeu

Cuidado com o Thadeu
Músico paulistano reinjeta ousadia na música brasileira

Quando decidiu, no começo de 2009, dar um tempo na sua relação com o Banzé!, o músico Thadeu Meneghini já tinha na bagagem mais de oito anos de contribuição ao rock`n`roll, um prêmio (VMB 2006, melhor clipe independente) e dois álbuns, De Pernas pro Ar (2005) e Antes de Queda (2008), além de muitos shows espalhado pelo Brasil.

Nos dois discos do Banzé!, o músico foi experimentando de tudo. Teve a oportunidade de gravar “Eu Sou Melhor do Que Você”, da banda Mulheres Q Dizem Sim, com Nasi, e dividir guitarras com o ícone Wayne Kramer, do MC5, em “Tragam-me a Cabeça de Lester Bangs”, esta última presente no segundo disco, trabalho que surpreendeu ao introduzir em seu rock vigoroso uma poesia forte e contundente, fruto da sedimentação da parceria com Adalberto Rabelo Filho, da banda Numismata. Antes da Queda obteve reconhecimento imediato de seus pares, como por exemplo,  Martin, guitarrista da Pitty, que já declarou que considera Thadeu um dos grandes guitarristas de sua geração. Em 2009, o álbum ainda contribuiria com duas músicas (“Cobra de Vidro” e “Chave Mestra”) à trilha sonora do importante filme Salve Geral, de Sérgio Rezende.

Criado na Zona Leste de São Paulo, Thadeu já demonstrou aptidão para a música desde cedo. Embora a sua influência primordial tenha se dado com o que se chama hoje de BRock – de bandas como IRA!, Paralamas e Titãs -, no seu aparelho de som rolavam também as bolachas do Quarteto Novo, Caetano, Gil, Brazilian Octopus, Monteverdi e outros balagandãs, adquiridos em vinil da coleção de algum maluco que se desfez dessas preciosidades.

Por causa da afinidade imediata de gostos e ideias, Thadeu e Adalberto gostam de se perder em infinitas e divertidas conversas a respeito de, sobretudo, é  claro, música. A dupla, além de criar seus novos sons, elabora conceitos, ouve caminhões de discos e acalenta milhares de projetos. Um desses projetos teve início e batismo em 2009. Uma Questão de Gosto é o nome do disco/show que aborda um repertório pouco explorado das grandes viagens de artistas singulares. Ousada, a empreitada a que Thadeu se lançou tem como cerne a  releitura de ótimas músicas cuja peculiar característica é o fato de que foram relegadas injustamente ao ostracismo e ao esquecimento por conta muito mais de um certo preconceito velado da sociedade quanto aos seus compositores e intérpretes, do que quanto à qualidade intrínseca de suas letras e soluções harmônicas. Dentre essas releituras se destacam nomes como:  Fábio Jr, Wando, Agnaldo Timóteo e a dupla Dom e Ravel. Os arranjos ainda estão sendo preparados por Thadeu, que dividirá o estúdio com diversos e inusitados convidados que contribuirão para mostrar que em música, nada é proibido.

Claro que uma empreitada desse porte demanda um tempo e uma estrutura que requer paciência e esmero. Mas, sedento por colocar o novo bloco na rua, Thadeu decidiu lançar mão de uma corajosa manobra. Com o espírito do Velho Guerreiro Chacrinha na cabeça, juntou uma diversidade de músicos num EP que seria uma carta de intenções do que o músico está planejando para o seu futuro.

Conjunto Vazio é o que dá nome a coisa, trazendo em seu bojo o caráter agregador e celebrativo do projeto que é a banda sem banda, um coletivo “mutante”, ou seja, que muda de formação a cada música. Prenda o Thadeu é o nome do EP.

Pra realizar o mesmo, além de criar arranjos e tocar uma infinidade de instrumentos, Thadeu ainda conduziu o projeto na raça, se desdobrando como produtor executivo, realizando, com sucesso, a quase impossível missão de gravar todo um povo dos mais diversos lugares e mundos em menos de três meses. Pra isso, contou com a inestimável ajuda do seu inseparável amigo e produtor, o competentíssimo Alexandre Fontanetti, o Fonta, que também pôs a mão na massa, ou melhor, na mesa do estúdio  – dividindo a produção artística com Thadeu – e também nas cordas do seu violão requinto.

Apropriando-se ironicamente do bordão “Vim para confundir, não para explicar”,  Thadeu  juntou de tudo naquele que deve ficar conhecido como o menor disco com mais participações do mundo, que chega ao consumidor em dois formatos diferentes: CD e Vinil –  aliás, este último, uma bolacha azul de 10 polegadas, formato inédito no Brasil,  produzida na longínqua República Tcheca.

São seis músicas e 25 músicos, representantes de todos os estilos e todas as gerações. Nomes como Sandra Coutinho (Mercenárias) e Tonho Penhasco dividem tranquilamente o bolo com Judas, Amleto Barboni, Ricardo Vignini, Bruno Serroni (Ludov, Pullovers), Vanessa Krongold (Ludov), Bruna Caram, Janaína Pereira (Bicho de Pé), Tiziu (Trio Uraripe), Wado, Ronei Jorge ( Ronei Jorge e os Ladrões de Bicicleta), Chuck Hipólitho, Laura Wrona (The Apple Sound), Tatá Aeroplano (Cérebro Eletrônico, Jumbo Elektro), Falcão e Monashee (do Canadá!), além dos mestres Jards Macalé e Genival Lacerda.

O repertório não deixa por menos. O disco abre com a bela “Memórias de Lázaro” e seu triste refrão: “Não morri, mas foi aqui que deixei de sonhar”. Deixa a primeira pista com uma citação de “Senhas”, de Adriana Calcanhoto: “Eu não gosto do bom gosto/eu não gosto do bom senso/eu não gosto dos bons modos”. Parte para a mordaz e sempre atual crítica de Lobão na intrigante “Síndrome de Brega”. Convida então o bendito Macalé que aproveita para desafinar o coro dos contentes (numa inteligente crítica à felicidade fabricada) na psicodelia dark de  “Ritalin”. E, como grande destaque, fechando com chave de ouro o disco, invoca a presença envolvente do irreverente Genival Lacerda, que se deleita ao interpretar e modernizar o petardo “Prenda o Tadeu”, entre overdrives, fuzz, sanfona e Bomb the Bass.
Genival dá o recado logo na introdução:

– Minha filha, tenha cuidado: Thadeu vem aí…

Publicado por: Thadeu Meneghini | abril 8, 2010

Quem participou do EP Prenda o Thadeu

Repertório e Ficha Técnica do EP Prenda o Thadeu:

LADO A

“Memórias de Lázaro” (Adalberto Rabelo Filho)
Voz, vocais, violões e Guitarra Midi: Thadeu Meneghini
Voz: Judas
Cabasítar: Ricardo Vignini
Slide Guitar: Amleto Barboni
Bateria e Percução: Adriano Busko
Baixo: Fernando Bastos
Vocais e Violão Requinto: Alexandre Fontanetti

“Senhas” – Vinheta  (Adriana Calcanhotto)
Guitarra Synth, vocais e Vocoder – Thadeu Meneghini

“Síndrome de Brega” (Lobão, Bernardo Vilhena, Ivo Meirelles, Danielle Daumèrie)
Voz, violões, ominichord, samples, stylophone e programação: Thadeu Meneghini
Voz e baixo: Chuck Hipólitho
Guitarra: Tonho Penhasco

“Wurm Ohr” – Vinheta  (Thadeu Meneghini)
Guitarra, Guitarra Synth e programação: Thadeu Meneghini

LADO B

“Ritalin” (Adalberto Rabelo Filho/ Habacuque Lima/ Tatá Aeroplano/ Thadeu Meneghini)
Voz, Guitarra, Microkorg, Slide Guitar, Samples e Programação: Thadeu Meneghini
Voz: Jards Macalé
Voz: Wado
Voz: Silvia Tape
Voz: Laura Wrona
Voz: Adalberto Rabelo Filho
Voz: Ronei Jorge
Voz: Canário
Voz, Brinquedos Sonoros e Gotas: Tatá Aeroplano
Cello: Bruno Serroni
Percussão e banjo: Falcão and Monashee

“Prenda o Tadeu” (Antônio Sima/ Clemilda)
Guitarras, Guitarra Synth, Samples e programação: Thadeu Meneghini
Voz: Genival Lacerda
Baixo: Sandra Coutinho
Vocais: Bruna Caram, Janaína Pereira e Vanessa Krongold
Sanfona: Olivinho
Zabumba, pandeiro e triângulo: Tiziu
Música Incidental: “O ovo” (Geraldo Vandré/ Hermeto Pascoal) e “Beat Dis” (Bomb the Bass)

FICHA TÉCNICA

Produção: Alexandre Fontanetti e Thadeu Meneghini
Mixado por Alexandre Fontanetti e Bruno Fiacadori
Masterizado no Classic Master por Carlos Freitas
Idealização e Direção Artística: Adalberto Rabelo Filho e Thadeu Meneghini
Gravado nos meses de Julho/ Agosto/ Setembro e Outubro de 2009
Foto: Patrícia Stavis e Laura Wrona
Arte gráfica: Tatiana Sobral
Confecção do Bolo da Capa: Carla Ikeda
Lançamento: Inker Agência Cultural  e Baratos da Ribeiro

« Newer Posts

Categorias